Comer bem para aprender

Combater a prevalência de Obesidade e Excesso de peso nas crianças e nos adolescentes, é um dos principais desafios do século XXI. Em 2017, cerca de 25% das crianças e 32,3% dos adolescentes tinha excesso de peso ou obesidade, segundo os dados do último "Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física".

O estado nutricional inadequado está diretamente relacionado com o desempenho escolar. A deficiência ou o excesso de alguns micronutrientes pode causar alteração das funções cerebrais complexas como a aprendizagem da leitura e da escrita.  Além disso, pode estar associado a problemas psicossociais como depressão, ansiedade, alteração do comportamento, dificuldade em se relacionar, baixa autoestima e falta de iniciativa.

Neste sentido, torna-se pertinente falar sobre o trabalho de equipa que deve existir entre os pais e educadores, na criação de hábitos alimentares saudáveis durante o desenvolvimento da criança e nos primeiros anos de vida. Os pais, sendo os principais modelos para as crianças, devem envolver a criança na compra, na preparação, confeção e escolha dos alimentos mais saudáveis procurando dar a conhecer os mais adequados. É importante que os pais sejam o exemplo para os filhos, pelo que a refeição deve ser sempre que possível igual à da criança.

Este trabalho desenvolvido em casa pelos pais e educadores deve ser complementado na escola, na creche e no infantário, uma vez que é nestes locais que as crianças permanecem mais tempo do seu dia, e onde realizam um maior número de refeições. Para que o trabalho seja realizado com êxito, é importante que a equipa técnica de educadores esteja sensibilizada para a temática da educação alimentar. É importante que haja um acompanhamento das crianças no momento da refeição e que se realizem atividades sobre alimentação ao longo do ano letivo.

Neste sentido, a própria instituição também tem o dever de proporcionar ementas saudáveis e equilibradas, tendo por base produtos de qualidade e sazonais.

Enquanto instituição que apoia um grande número de crianças, a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos tem atribuído um grande destaque a esta temática, sensibilizando as crianças para a importância de uma alimentação saudável, com diversas atividades.

 

Sílvia Sousa

Nutricionista


SCM Barcelos, 05 NOVEMBRO 2018

Notícias