coro-senior-sobe-a-palco-em-musical-dedicado-a-d-dinis-e-d-isabel

Coro Sénior sobe a palco em musical dedicado a D. Dinis e D. Isabel

Iniciativa marca outubro, mês em que se comemora o Dia das Pessoas Idosas

A idade é apenas um número e os nossos idosos voltaram a demonstrá-lo. Foi entre música, diálogos e trajes de época, que os idosos do Coro Sénior da Instituição subiram ao palco para contar a história do reinado de D. Dinis e D. Isabel, perante uma plateia lotada, no Teatro Gil Vicente, no passado dia 24 de outubro.

A iniciativa marca o mês em que se comemora o Dia das Pessoas Idosas – outubro – e pretendeu ir mais além do registo habitual do grupo. “Já estamos num patamar em que a simples música tradicional, ou outras situações mais simples, já não são o ideal para trabalhar com eles. Então, lancei o desafio de fazermos um musical, uma vez que tem a componente religiosa e onde pudemos juntar a parte expressiva. Daí juntarmos essas duas situações: a expressão e a música”, explicou o professor de música, André Barbosa.

O coro, formado há sete anos, conta com elementos até aos 92 anos. Trabalhar com pessoas desta faixa etária é tarefa que nem sempre é fácil, mas é enriquecedor, como revela o professor: “O trabalho é desafiante. Trabalhar com idosos não é a mesma coisa do que trabalhar com crianças, apesar de ter algumas parecenças. A criança quando não está interessada desliga completamente, com os idosos acontece a mesma coisa. O grau de exigência que eles colocam é muito”. “Se não for algo dentro daquilo que eles procuram, já não conseguimos o objetivo que pretendemos. Eu tenho sempre de fazer um trabalho que vá ao encontro do que eles procuram”, completa o professor. “No entanto, o balanço é muito positivo. Dá muito trabalho, mas é um trabalho completamente positivo, toda a gente percebeu isso, valeu a pena o esforço”, concluiu André Barbosa.

O musical intitulado “Com D. Dinis e D. Isabel”, da autoria de José Carlos Godinho, narra, em 12 cenas, a história do sexto monarca de Portugal e da sua esposa, D. Isabel, que ficou conhecida como Rainha Santa e a quem é atribuída a lenda do Milagre das Rosas.

Foi a Emília Durães, de 84 anos, que foi dada a missão de dar vida à Rainha Santa Isabel. No final, visivelmente feliz, descreveu a experiência: “Gostei imenso, só tive pena de estar um pouco rouca. Eu gosto de declamar, adoro. Gostei imenso de ver esta sala cheia, de fazer este musical, da roupa que me vestiram, parecia mesmo uma rainha!”. “Eu adorei a parte do milagre das rosas, senti que o público adorou. Adorei tudo! Voltava a repetir esta experiência porque gostei mesmo muito!”, contou, emocionada.

Também Rosa Estrela, 82 anos, que vestiu o traje de aia, fez um balanço muito positivo deste musical, onde destacou os ensaios de grupo: “O que mais gostei foi de estarmos todos juntos. Gostei muito dos ensaios. Foi um ambiente muito cordial. Estou muito contente com o professor que temos, acho que realmente ele é muito criativo e admiro imenso a paciência dele. Tudo isto também é possível com a colaboração dos animadores da casa. Todas as pessoas fizeram o esforço em dar o melhor que puderam e, portanto, estou muito contente com tudo”, concluiu.

No final, o provedor da Misericórdia de Barcelos, Nuno Reis, parabenizou o grupo pela excelente prestação que teve em palco.  

O musical “Com D. Dinis e D. Isabel” foi organizado pela Departamento de Animação Sociocultural, com a participação do professor de música da Misericórdia de Barcelos e contou a presença de familiares, colaboradores e crianças da instituição, elementos da mesa administrativa e outras associações do concelho.

Musical (1)


SCM Barcelos, 30 OUTUBRO 2019

Notícias