Notícias

01 Jul
santos-populares-comemorados-na-misericordia-de-barcelos

Santos Populares comemorados na Misericórdia de Barcelos

A Misericórdia de Barcelos viveu, no mês de junho, ambiente de festa e diversão, com a celebração dos Santos Populares. As festividades começaram, no princípio do mês, na Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) de Santo António, para se celebrar o santo que dá nome à unidade. Entretanto, prosseguiram as festas dos Santos Populares, nas estruturas residenciais para pessoas idosas. No Centro Social Comendadora Maria Eva Nunes Corrêa, em Silveiros, foi Victor Rodrigues quem animou e entreteve todos, de miúdos a graúdos, com sucessos como “Põe a mão na Cabecinha” ou temas mais recentes. Destaque ainda para a tradicional cascata, muito apreciada por todos. [ALBUM:409] No Lar Nossa Senhora da Misericórdia e Centro de Dia, a animação musical esteve a cargo do grupo Hilário & Amigos, que proporcionou bons momentos aos nossos utentes. Houve ainda lanche e confraternização. [ALBUM:408] Já no Lar de Santo André, além do almoço de S. João, os nossos utentes contaram com a simpática visita e atuação da fanfarra “Os Apakitos”. [ALBUM:406] Por fim, ontem, no Lar da Misericórdia e Lar Rainha Dona Leonor, utentes e colaboradores participaram nas marchas populares e, depois, Jorge Amado animou musicalmente a tarde, que contou ainda com lanche convívio. [ALBUM:407] Entre música, as tradicionais marchas, manjericos e martelinhos, não faltam bons momentos e diversão. A Santa Casa da Misericórdia de Barcelos manifesta a enorme gratidão a todos os que, graciosamente, contribuíram para estas festividades. Ainda na Creche “As Formiguinhas”, as nossas crianças realizaram trabalhos alusivos aos Santos Populares, que ficaram depois expostas nesta unidade operacional. [ALBUM:410]

Ver Mais
30 Jun
academia-reforca-aposta-da-santa-casa-de-barcelos-na-formacao

Academia reforça aposta da Santa Casa de Barcelos na Formação

Foi apresentada, esta quarta-feira, a Academia de Formação da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos (SCMB). Após o trabalho de seis anos do Centro de Formação, a Academia representa um reforço da aposta na formação, conforme explicou o provedor, também responsável pela área, Nuno Reis: “A Academia de Formação representa o aprofundamento da aposta estratégica da SCMB na formação das pessoas, na capacidade de tentar atrair o melhor talento para servir as pessoas que precisam da nossa ação diária, um compromisso também de continuar a ajudar a melhorar a capacidade de, na comunidade, outras instituições como a nossa poderem também prestar os melhores cuidados a quem deles precisa”. A Academia de Formação da SCMB, que arrancou ontem, foi criada com a missão de responder às necessidades formativas de colaboradores da Misericórdia de Barcelos e de outras organizações, bem como da própria comunidade, assentando em três pilares: Conhecimento & Capacitação; Talento & Inovação; Sustentabilidade & Cooperação. Na sessão, foram atualizados números que refletem o trabalho feito ao longo dos últimos seis anos, com uma intervenção junto dos colaboradores, mas também da comunidade, capacitando e qualificando as pessoas. “Estamos a falar de 3100 formandos certificados em sete áreas de saber. Ensinar é também uma Obra de Misericórdia e aprender é um dever de cada um de nós, de qualquer pessoa que queira evoluir enquanto pessoa, enquanto cidadão e enquanto profissional”, sublinhou Nuno Reis. “Criar uma Academia é gerar um compromisso com todos os colaboradores, com a comunidade e com o mundo”, atentou Generosa do Nascimento, especialista do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, que colabora com a Misericórdia de Barcelos. A resposta aos desafios, defendeu, passa por “criar valor diariamente para o utente, para o cidadão, para o cliente, fazer mais com menos”. “Temos que inovar, mas, para isso, temos que adorar aprender e aprender a aprender, ter pensamento e competências críticas”, completou a especialista.   Mesa-redonda “Formar para Inovar” junta especialistas em Barcelos A mesa-redonda “Formar para Inovar” reuniu, na manhã desta quarta-feira, em Barcelos, vários especialistas nacionais nas áreas da Formação, da Educação e da Gestão de Pessoas. Domingos Lopes, presidente da Comissão Diretiva do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, interveio no painel sobre “Experiências de Formação e aprendizagem com impacto”, sublinhando a importância da “aposta na Educação e na Formação”. Nesse sentido, felicitou a Misericórdia de Barcelos pelo evento e em particular por “este novo serviço para a comunidade, para a sociedade, também pela importância da qualificação dos seus trabalhadores”, mas, defendeu, “mais importante é esse papel da importância social da Formação na sociedade”. Na sua intervenção, Domingos Lopes atentou na aplicação dos fundos comunitários para a valorização das pessoas e frisou que “os fundos estruturais não financiam nem Estado nem empresas nem organizações, financiam projetos que, em última instância, têm como destinatários as pessoas e o aumento da qualidade de vida das populações europeias”. Num outro painel – “Formar para inovar e Inovar na formação” – Carla Organista, da Academia Misericórdia do Porto, considerou que “inovar em formação é inovar em todas as fases: na elaboração do diagnóstico, na conceção, na organização, no planeamento e, depois na avaliação”. Ora Carlos Ribeiro, da Caixa de Mitos – Agência para a Inovação Social”, defendeu que “não há inovação sem um sentido de autoavaliação muito duro, muito forte. O processo de inovação tem que estar ligado a sistemas e ecossistemas de desenvolvimento das próprias organizações”. A mesa-redonda “Formar para Inovar” reuniu, na Misericórdia de Barcelos, oito dezenas de pessoas, entre colaboradores da Instituição e representantes de entidades da região Norte – sobretudo de centros de formação e IPSS –, bem como vários especialistas nacionais nas áreas da Formação, da Educação e da Gestão de Pessoas. A tarde foi reservada aos colaboradores da instituição e englobou três momentos: uma visita guiada ao Núcleo Museológico e Arquivo Leonor; uma atividade de Coaching, orientada por Carina Mano, onde foi ‘trabalhado’ o espírito de equipa, a importância de chegar a um consenso e a resolução de problemas; e, para terminar, uma oportunidade de convívio no Open air para tod@s, na Casa da Eira.   [ALBUM:405]

Ver Mais