pedro-mendanha-gayo-benfeitor-em-destaque

Pedro Mendanha Gayo | Benfeitor em Destaque

Pedro de Gouveia Mendanha Faria Gayo era natural de Barcelos – onde nasceu em 1752 – e irmão do conhecido genealogista e magistrado de Barcelos, Manuel José da Costa Felgueiras Gayo. Formado em Leis na Universidade de Coimbra, Pedro Mendanha Gayo foi opositor aos lugares de Letras, a que se sucedeu a nomeação para superintendente das obras de encanamento da Barra do Cávado.

A 23 de dezembro de 1794 é comunicada a decisão régia de se proceder ao encanamento do Cávado. Nesse documento é mencionada a nomeação de Pedro de Gouveia Mendanha Faria Gayo para superintendente e de Custódio Vilas Boas para diretor das obras.

Foi Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos entre 1802-1805, no período do primeiro Liberalismo português (anterior à Regeneração), como afirmam as historiadoras Isabel dos Guimarães Sá e Maria Antónia Lopes, “ao alicerçar-se na filosofia das Luzes do século XVIII, antropocêntrica e otimista, pugnava por uma transformação radical e generosa da sociedade. O amparo dos indigentes assume-se, pois, como tarefa nacional que decorria das atribuições do Estado”.

Desta forma, são agora correntes os conceitos de beneficência, benemerência e filantropia, que procedem do amor aos homens. E assim, com esta nova mentalidade, muitos dos provedores tornaram-se, como Pedro de Gouveia Mendanha Faria Gayo, benfeitores desta instituição.


SCM Barcelos, 19-04-2021

Notícias