Centro de Medicina Física e de Reabilitação

O Centro de Medicina Física e Reabilitação existe desde 1993, sediado até 2008 no Campo da República, onde atualmente se encontram os Serviços Centrais. 

Desde 2008, as instalações foram transitadas para um moderno edifício na Quinta da Ordem, sendo hoje uma das mais sofisticadas e bem equipadas unidades de todo o país.

Este facto, aliado ao know-how na área médica, tornou o espaço numa importante referência da região e do país.

Área de construção: 2000m2

Capacidade: 800 utentes

Especialidades: 

  • Fisiatria
  • Pneumologia
  • Medicina Interna
  • Psiquiatria
  • Urologia
  • Podologia
  • Psicologia
  • Nutrição 

Tratamentos:

  • Fisioterapia
  • Terapia Ocupacional
  • Terapia da Fala
  • Hidroterapia

Tratamentos complementares:

  • Duche Vichy
  • Banho Turco
  • Banheira de Hidromassagem
  • Duche Escocês
  • Jacuzzi
  • Classes e individual
     - Pilates Clínico
  • Massagem Manual
     - Relaxamento
     - Drenagem Manual Linfática
     - Pressoterapia

 

Diretora Técnica: Armanda Pinto


Contactos

MORADA | Rua Dr. Santos Júnior 4750-332 Barcelos

TELEFONE | 253 181 110

E-MAIL | fisioterapia@misericordiabarcelos.pt

Notícias

21 Abr
a-pandemia-e-a-saude-mental

A pandemia e a saúde mental

É essencial cuidar da sua saúde mental sobretudo em tempos de pandemia. Ficam aqui algumas sugestões para manter uma mente sã e prevenir sintomas ansiosos e depressivos: Se estiver em casa em teletrabalho, procure manter uma rotina saudável e agradável, mantendo horários de refeições, de acordar e deitar.  Defina um horário de trabalho e tenha tanto respeito pelos horários de descanso como pelos horários de trabalho.  Procure manter a prática regular de exercício, de preferência ao ar livre, como por exemplo fazer uma caminhada de 30min/dia.  É importante restringir as fontes de informação a um ou dois noticiários diários, pois o excesso de informação pode contribuir para aumentar a ansiedade nestes tempos de pandemia.  Mantenha uma boa higiene do sono.  Evite bebidas estimulantes, álcool ou drogas.  Mantenha uma alimentação saudável e equilibrada.  Ter uma atividade manual que seja do seu agrado pode ajudar a trazer o foco da atenção para o presente, como por exemplo tocar um instrumento, pintar uma mandala, fazer um puzzle, jardinagem, bricolage, entre outros.  Faça pausas ao longo do dia para sentir a sua respiração, por exemplo parando para fazer 10 respirações profundas.  Faça pausas ao longo do dia para alongar, como por exemplo rodando os ombros ou o pescoço, pois desta forma estará a trazer a sua atenção para o presente através dos movimentos corporais e das sensações físicas.  Mantenha um contacto regular com as pessoas próximas de si, mesmo que à distância, ligando aos seus familiares e amigos ou promovendo encontros por Skype ou Zoom.  Faça uma lista de coisas que gosta e todos os dias escolha uma dessas atividades para fazer.  Cuide de si, seja gentil consigo mesmo.  Peça ajuda se precisar.    Telma Falcão de Almeida Médica Psiquiatra no CMFR da Misericórdia de Barcelos Professora qualificada no Programa de Redução de Stress baseado no Mindfulness pela UMASS, EUA

Ver Mais
14 Abr
sindrome-de-burnout

Síndrome de Burnout

A Síndrome de Burnout é um estado de exaustão física e psicológica associado ao trabalho.   Segundo a @mayoclinic, esta Síndrome pode resultar de vários fatores que incluem: Sensação de falta de controlo – relativamente a decisões que possam afetar o seu trabalho; Expectativas irrealistas e/ou pouco claras em relação ao trabalho – se não souber ao certo qual o seu grau de autoridade ou o que o seu superior ou colegas de trabalho esperam de si, é natural que se sinta pouco confortável no trabalho; Ambiente de trabalho disfuncional; Extremos de atividade – quer por excesso de trabalho quer por trabalho monótono que exigem uma demanda de energia redobrada para se manter focado, o que pode levar a um estado de fadiga; Falta de suporte social – se se sente isolado no trabalho ou na sua vida pessoal, pode sentir-se mais stressado; Desequilíbrio entre vida laboral e pessoal – se o seu trabalho requer a maioria do seu tempo e esforço, pode sentir que não tem energia para estar com os seus amigos ou família, o que pode conduzir a um estado de exaustão.   Principais fatores de risco: Se gosta e se identifica intensamente com o seu trabalho ao ponto de levar a um desequilíbrio entre a sua vida laboral e pessoal; Se trabalha demasiadas horas, incluindo horas extra; Se tenta agradar a toda a gente; Se a sua profissão implica cuidar do outro (exp. profissionais de saúde, bombeiros, professores, etc.); Se sente que tem pouco controlo no seu trabalho; Se o seu trabalho for caótico ou monótono.   Como lidar com a Síndrome de Burnout: Avaliar opções, procurando dialogar com o seu superior acerca das suas preocupações e expectativas, de forma a encontrar um ponto de equilíbrio e possíveis soluções de compromisso; Procurar ajuda (profissional e familiar/amigos); Tentar iniciar uma atividade relaxante (exp. yoga, pilates, tai chi); Praticar exercício físico com regularidade; Dormir as necessárias horas de sono; Mindfulness – no ambiente de trabalho as práticas de Mindfulness podem ajudar a estar mais focado e a encarar as situações com maior abertura, paciência e sem julgamentos.   Telma Falcão de Almeida Médica Psiquiatra no CMFR da Misericórdia de Barcelos Professora Qualificada pela Universidade de Massachusetts (EUA) no Programa de Redução de Stress Baseado no Mindfulness (MBSR)

Ver Mais
24 Nov
profissionais-de-saude-debatem-pe-diabetico-e-doenca-venosa-cronica

Profissionais de saúde debatem Pé Diabético e Doença Venosa Crónica

O Auditório da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos (SCMB) acolheu sábado, 21 de novembro, uma sessão sobre “Pé Diabético e Doença Venosa Crónica”, com organização local do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital Santa Maria Maior, de Barcelos, e apoio da Misericórdia de Barcelos. A sessão decorreu durante a manhã e contou com cerca de 200 participantes em formato e-learning, entre “cirurgiões, médicos de medicina geral e familiar, enfermeiros, fisioterapeutas e podologistas”. “Todos somos necessários para o combate ao pé diabético e também para a doença venosa crónica”, sublinhou Pratas Balhau, cirurgião Geral e Vascular e diretor do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital de Santa Maria Maior. Em debate, estiveram problemáticas que ora dão “muita despesa ao Serviço Nacional de Saúde e muita ocupação de camas”, como no caso do pé diabético, ora, no caso da doença venosa crónica, “mais incapacitante”, provoca dores, úlceras e cansaço nas pernas, “o que faz com que as pessoas faltem muito ao trabalho e peçam reformas antecipadas, trazendo, consequentemente, graves problemas socioeconómicos familiares e também ao Estado”, explicou o organizador local. Trata-se, portanto, de problemáticas frequentes com os quais os profissionais de saúde são confrontados todos os dias, “razão pela qual é necessário divulgar, esclarecer, (in)formar e falar das novas técnicas e tecnologias”, conforme sublinhou Pratas Balhau. A sessão sobre “Pé Diabético e Doença Venosa Crónica”, com organização local do serviço de Cirurgia Geral do Hospital Santa Maria Maior, de Barcelos, contou com o apoio da SCMB, como forma também de estreitar laços entre as instituições. “A Misericórdia dispôs das suas instalações, o que é muito bom para nós, estamos porta com porta, enfim, é uma família”, rematou Pratas Balhau. Para o Provedor da Misericórdia de Barcelos, Nuno Reis, "a Santa Casa tem vindo a estabelecer novas parcerias e a trabalhar em rede com entidades das mais diversas áreas e, independentemente de todas as adaptações e mudanças a que esta pandemia nos obriga, continuar a promover a formação e discussão de temas tão relevantes quanto o pé diabético e a doença venosa crónica é algo que a todos motiva".

Ver Mais

Equipamentos

unidade-de-cc-integrados-de-santo-antonio

Unidade de CC Integrados de Santo António

Rua Dr. Santos Júnior - Barcelos

saber Mais