Pessoas Idosas

Porque uma maior longevidade nem sempre significa bem-estar e autonomia, a Santa Casa da Mi­sericórdia de Barcelos criou cinco Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI), servindo a comunidade em geral, mas privilegiando os grupos mais vulneráveis.

É fundamental que as estruturas de apoio a esta população sejam adequadas e perso­nalizadas, tendo em conta as necessidades específicas de cada situação. Apostamos, assim, na prestação de serviços de qualidade a quem mais precisa de nós, através de uma equipa de colaboradores/as com perfis profissionais adequados às funções que desempenham, garantindo uma atuação humana centrada nas Pessoas.


LARES E SERVIÇOS

candidaturas

Candidaturas

saber Mais
apoio-domiciliario

Apoio Domiciliário

Rua Dr. Santos Júnior 4750 Barcelos

saber Mais
lar-santo-andre

Lar Santo André

Rua Dr. Santos Júnior 4750 Barcelos

saber Mais
lar-nossa-senhora-da-misericordia

LAR NOSSA SENHORA DA MISERICÓRDIA

Rua Dr. Santos Júnior 4750 Barcelos

saber Mais
lar-da-misericordia

Lar da Misericórdia

Av. dos Combatentes da Grande Guerra 4750-279 Barcelos

saber Mais
centro-social-comendadora-maria-eva-nunes-correa

Centro Social Comendadora Maria Eva Nunes Corrêa

Rua de S. João nº703 4775-230 Silveiros

saber Mais
lar-rainha-d-leonor

Lar Rainha D. Leonor

Av. Dos Combatentes da Grande Guerra 4750-275 Barcelos

saber Mais
centro-de-dia

Centro de Dia

Rua Dr. Santos Júnior 4750 Barcelos

saber Mais

Notícias

11 Set
deolinda-leal-celebrou-103-anos-de-vida

Deolinda Leal celebrou 103 anos de vida

Deolinda Leal, utente do Lar da Misericórdia, completou, esta quinta-feira, 10 de setembro, a bonita idade de 103 anos. O aniversário foi, este ano, celebrado de modo mais contido, com a presença de familiares – a filha, o genro, a neta e dois bisnetos – que, do lado de fora do vidro, se juntaram a utentes e colaboradores da instituição, a cantar os “Parabéns”. Neste dia de felicidade, recordamos a dádiva da vida de Deolinda Mendes da Costa Leal, natural de Balazar (Póvoa de Varzim), tendo vivido também em Paradela e Cristelo, no concelho de Barcelos. Frequentou, por pouco tempo, a escola e cedo se iniciou nos trabalhos agrícolas, com os quais se ocupou ao longo da vida. Deolinda Leal – hoje, carinhosamente tratada por Avozinha – teve seis filhos, sendo que só quatro deles estão vivos, e a descendência prolonga-se por mais de duas dezenas de netos e bisnetos. É com grande alegria que, num curto espaço de tempo, a instituição celebra o aniversário centenário de mais uma utente. Desta vez, aplaudimos e celebramos os 103 anos de vida de Deolinda Leal. [ALBUM:99]

Ver Mais
09 Set
prazeres-gomes-completou-102-anos-de-vida

Prazeres Gomes completou 102 anos de vida

Maria Prazeres Miranda Gomes, utente do Lar Nossa Senhora da Misericórdia, completou na passada quarta-feira, dia 2 de setembro, 102 anos de vida. Natural da freguesia de Gamil, filha de lavradores/comerciantes, veio, ainda criança, para a cidade. Com 11 anos, a menina Gomes – como era tratada – completou a então 4.ª classe, facto pouco frequente naquela época. Depois, aprendeu costura. Ainda muito jovem, começou a trabalhar na Fábrica Barcelense – João Duarte, onde se manteve cerca de quatro décadas. Funcionária exemplar, foi agraciada com a medalha de ouro, aquando dos 25 anos de serviço. A par desta profissão, foi desenvolvendo atividades comerciais, tendo sido inclusivamente proprietária de uma mercearia. Preocupada com os outros, procurou que não faltassem os bens alimentares aos que deles mais precisavam. Dedicada à família, em particular aos sobrinhos, Prazeres – ou Micas, como é carinhosamente tratada – nunca casou. Outra grande paixão e dedicação ao longo da sua vida foi a de criar e acompanhar a “Pazinha”, hoje com 88 anos, também utente do Lar. Prazeres Gomes completou 102 anos de vida e, apesar da maior contenção, devido à pandemia de COVID-19, a data foi assinalada, de forma simbólica, pelos familiares e colaboradores do LNSM, onde está desde março de 2018.  [ALBUM:97]  

Ver Mais
12 Ago
mentes-ativas-orientar-para-a-realidade

“Mentes Ativas”: orientar para a realidade

Depois de, em 2019, ter iniciado no Lar Santo André, o projeto “Mentes Ativas” está agora a ser desenvolvido no Lar Nossa Senhora da Misericórdia. O “Mentes Ativas” iniciou em julho, com a aplicação de instrumentos de avaliação cognitiva e emocional às pessoas idosas. São oito as que atualmente fazem parte deste projeto – direcionado a pessoas com diagnóstico de demência ou com défice cognitivo de ligeiro a moderado  – desenvolvido pela Santa Casa da Misericórdia de Barcelos, através do seu Serviço de Psicologia. O principal objetivo é “promover a orientação da realidade de pessoas com demência ou com défice cognitivo”, conforme explica Sofia Miranda, psicóloga da instituição. Para isso, serão desenvolvidas várias atividades, como “sessões de estimulação em grupo, workshops para os colaboradores e atividades de orientação para a realidade envolvendo o ambiente (sinalética de orientação) feitas por estes colaboradores”. “Acreditamos que esta estimulação tem de ser diária e, como os colaboradores prestam os cuidados e participam nas atividades do funcionamento diário com os utentes, é uma forma de os conseguirmos estimular e de os resultados serem mais positivos”, explica a psicóloga. Os colaboradores receberam de forma motivada e interessada o projeto. De resto, grande parte já vai fazendo este tipo de atividades, embora de modo informal. “Enquanto estamos a prestar cuidados às pessoas idosas, já temos o hábito de ir conversando”, conta Graça Ferreira, ajudante de lar. “Agora, perante o quadro na mesinha de cabeceira, com informações como a data de nascimento, a profissão e outros dados, vamos conversando com os utentes, consoante o que está nesse quadro. Depois, temos sequências com o vestuário e outros objetos pessoais e vamos recordando. Já fazíamos isso, mas agora vamos reforçando”, acrescenta. No Lar Nossa Senhora da Misericórdia, foi implementada sinalética (com a sequência das refeições, higiene, vestuário, percursos no lar), calendários, relógios e todo um conjunto de materiais para ajudar os utentes a orientar-se melhor para a realidade e para o meio envolvente, quanto à pessoa, ao espaço e ao tempo. Natália Coelho, também ajudante de lar, confirma que “a alguns utentes já se tinha de dizer o que tinham de fazer”. Agora, conta, com o apoio da sinalética, veem “com eles as imagens na casa de banho ou nos armários, para perceberem o que têm de fazer primeiro ou o que têm de vestir”. “Tentamos mantê-los ativos nessas rotinas para não se esquecerem nem perderem tanta autonomia”, conclui Natália Coelho. Daqui a seis meses, serão aplicados novamente os mesmos instrumentos da avaliação inicial. “Se os resultados forem positivos, sempre que alguém entrar no Lar com este diagnóstico vai, automaticamente, ser inserido no projeto e, com o tempo, pensamos que vai ser algo que vai fazer parte da intervenção na área”, conclui a psicóloga Sofia Miranda. [ALBUM:92]    

Ver Mais